Safari – Day 1

Despedimos-nos das metrópoles sulafricanas, mas não da África do Sul… até porque uma visita a esse país nunca será completa sem a experiência impressionante de um safari.

Por isso, saímos de Johannesburg e fomos para o Kruger Park, uma das maiores reservas da África, com cerca de 19.000 quilômetros quadrados e diversos Camps dentro dessa reserva, isto é, diversos hotéis onde o hóspede vivencia integralmente o ambiente selvagem.

Ficamos no Kapama Buffalo Camp, um dos hotéis do Kapama, cuja proposta é oferecer um serviço mais exclusivo. Nesse hotel, por exemplo, há apenas 10 tendas, recebendo no máximo 20 pessoas e não aceita crianças. Em resumo, perfeito para nossa lua de mel (vale citar que dentro do Kapama há outras opções de Camps como: Kapama Karula ou o Kapama River Lodge com family suites.

Ficamos no Lion Tent, uma tenda ao estilo “palafitas”, mas com um indescritível conforto, bom gosto e sofisticação (pensando que estamos numa reserva selvagem). Além disso, o Kapama Buffalo Camp oferece pensão completa… na verdade é quase uma heresia chamar os banquetes servidos nesse hotel de pensão completa. São verdadeiras “orgias” gastronômicas, com pratos deliciosos, ótima variedade, sem falar dos vinhos e, no nosso caso, dos mimos de honeymoon.

Ficamos 3 dias completos e fizemos 6 safaris. Isso mesmo! São 2 safaris diários: um pela manhã e outro à tarde/noite.

Quando digo, pela manhã, realmente é bem cedo. Acordamos às 5:15h da manhã. Às 5:30h um “mini café” bem servido está a postos para nós. E às 6:00… partiu safari. 

Creio que algumas pessoas ficarão surpresas com esse fato, mas o frio nesse horário da manhã é tão forte que nos jeeps temos um poncho “estilo cobertor” e uma bolsa térmica com água quente. E, diga-se de passagem, os veículos para o safari são abertos, logo o vento deixa a sensação térmica ainda mais baixa… brrrrrr! Mas, o frio vai diminuindo à medida que as horas passam e sol vem forte… aí deixam-se as blusas, bolas térmicas e ponchos de lado, e surgem as camisetas, chapéus e protetor solar.

Na parte da manhã, o safari começas 6h e termina as 9h, quando então retornamos ao hotel, para aí sim, termos um verdadeiro, delicioso e variado café da manhã.

Por volta das 13h, o almoço! E mais uma vez fomos surpreendidos. Pratos deliciosos, bem temperados e ótima variedade.

Lá por volta das 16h, um refreshment preparatório para o safari da tarde. Iniciando às 16:30h, vai até às 19h. E aí, o efeito térmico é o contrário da manhã, obviamente. Se inicia com calor e se termina com um friozinho.

Os safaris são feitos nesses horários para que se possa acompanhar os hábitos matutinos e noturnos dos animais. Até porque durante o dia eles se escondem do sol, ficando mais dificil encontrá-los.

E, aqui cabe um comentário que pode ser óbvio para alguns. Não confundam um safari numa reserva como o Kruger/Kapama com uma visita ao zoológico, onde os animais estão lá catalogados e enjaulados esperando você chegar. No Kapama, os guias – na verdade chamados de Ranger (o motorista e mais experiente, no nosso caso chamava-se Collen) e o Tracker (quem auxilia o Ranger pelos caminhos, e conosco estava o Stanely) vão procurandos sinais dos animais – marcas de patas pelo caminho, moitas onde eles possam se esconder, rastros de possíveis presas, enfim, trata-se de uma verdadeira busca para que os turistas possam se deparar com os Big 5: Rinoceronte, Elefante, Leão, Búfalo e Leopardo. São assim chamados por serem os 5 mamíferos mais difíceis de serem caçados pelo homem.

E lá fomos nós à procura dos Big 5. E, já no primeiro dia encontramos alguns deles.

Vejam as primeiras imagens do nosso safari.

_________________________________________________________________________________
The time has come for us to say goodbye from South African metropolis, but not yet from South Africa… as no visit to that country won´t be complete without the amazing experience of a safari.

We left Johannesburg and went to Kruger Park , one of the biggest game reserve in Africa with 19,000 square kilometres and camps for the guests to immerse themselves into the savage experience.

We stayed at Kapama Buffalo Camp, one of Kapama´s hotels, which aims to offer an exclusive service. In this hotel, for example, there are only 10 tents, receiving 20 people at the most and they do not accept children. In short, perfect to our honeymoon (it´s important to mention that Kapama offers other options of camps like Kapama Karula or Kapama River Lodge with family suites.

Our tent was Lion Tent, a tend built on wooden pile, but extremely cosy, well decorated and sophisticated (having in mind we are in a savage reserve). Besides, Kapama Buffalo Camp offers full board… in fact it´s a heresy to call those delicious food a full board only. They are “food orgy” with delicious plates, great variety, not to mention the wines, and in our case, the gifts of honeymoon of course.

We stayed 3 complete days and we did 6 safaris. That´s it! Two safaris each day: one in the morning and the other one at afternoon/night.

When I say in the morning I really mean it. We woke up at 5:15 am. At 5:30 a “mini breakfast” was there for us. At six o´clock there we go to the safari.

I believe that some people will be surprise by the fact that it´s really cold there, so cold that they offered us ponchos and a hot water bottle (with hot water of course). And, by the way, the cars are totally open so the real feel of the temperature is even colder… brrrrr! But, the cold decreases as the time goes by and the sun comes intense… then, we leave the jackets aside, hot water bottle and ponchos as well, and Tshirts, caps and sun block come up.

In the morning, the safari starts at 6am and finishes at 9am, when we return to the hotel to enjoy “the real” and delicious breakfast.

Around 1pm, the lunch! And once again we were amazed. Delicious dishes, well condimented and in a great variety.

Around 4pm, a refreshment pre afternoon safari. It starts at 4:30 pm and goes up to 7pm. Then, the temperature effect is the opposite from the morning safari, obviously. We have hot weather at the beginning finishing the safari with a little cold.

The safaris are prepared this way so we can follow the morning and night habits of the animals. During the day they hide themselves from the sun becoming more difficult to find them.

And just a comment which may obvious for some. Do not compare a safari in a game reserve like Kruger/Kapama to a visit in a Zoo, where all the animals are named and framed waiting for you to arrive and see them. At Kapama, the guides – called Ranger (the driver and more experient. In our case his name was Collen) and the Tracker (who helps the Ranger to find the trace of the animals and together was Stanely) look for trail, footprint, bushes where they can be hidden, prey, I mean it’s a real search to show the tourists the Big 5: Rhino, Elephant, Lion, Buffalo and Leopard. Called like this as they are the 5 most difficult mammals to be hunt by man.

And there we went to find the Big 5. And, in our first safari we found some of them.

Take a look at the first images of our safari.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Nada como um bom banho de lama ao fim do dia
Nothing as a mud bath at the end of the day

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Copyright © Ricardo Brandao Fotografia
All Rights Reserved / Todos os Direitos Reservados.
Se interessou por alguma foto? Entre em contato.


Contact: ricardobrandaofotografia@gmail.com 
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *